Quebra.

Quebra a força de Heráclito,
Aquele que diz que o Rio anda,
Tudo permanece o mesmo,
Imagino a foto,
De um tempo que não existiu,
O reflexo no espelho do Rio,
De uma criança que secou o coração,

Dizem que respire
Conte um, dois, três,
vintes, cem, ressoa a voz
pelo corredor vazio,
Bate no joelho com martelo,
Lágrima da reação que não vem,
Aquilo que descansa na eternidade,

Hades ri como o vento
no dia em que ele dizima populações
Kamikazes cantam no céus
Pelo deus sentado no trono
Avisa que não é Deus,
É só a ilusão que o tempo
Afirma.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Charles Bukowski.

Astronauta

Devolvida ao remetente