Aquário.

O peixinho dourado,

Nada ao redor do mundo,

Perdido no tudo,

Na imensidão do vulto

Do mar.


Olha para o amar,

De maneira torta, esquisita,

Quem é aquele homem olhando para o aquário?

Quem lhe deu permissão?

Foi aquela que abriu a porta?

Foi aquele que escondeu o canto embaixo do teclado?

Ou foi só um louco

Do seu agrado?


O peixinho dourado,

Brilha no véu da noite,

Quando as rosas do mar

Decidem quebrar,

E começam a cantar:

Peixinho, bobinho,

Quebradinho

Você que não vê o aquário

Pode querer voar?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Charles Bukowski.

Astronauta

A triste e curta vida de Ernesto